15 de dezembro, 2022 ines.gaiola@c21tipyfamily.com

Inflação em Portugal cai para 9,9% em novembro, confirma INE

Subida generalizada dos preços começa a baixar depois de a inflação em Portugal ter chegado aos 10,1% em outubro.

É oficial: depois da inflação ter galopado em Portugal nos últimos meses, em novembro começou a dar sinais de descida, dando sinais de que a política monetária dos bancos centrais subida de taxas de juros está a fazer efeito. O Instituto Nacional de Estatística (INE) confirmou esta quarta-feira que a inflação em Portugal fixou-se em 9,9% em novembro, uma taxa inferior em 0,2 pontos percentuais (p.p.) à observada no mês anterior. Ainda assim, está muito acima do 2%, o nível de inflação em que é assegurada a estabilidade dos preços.

Os esforços do Banco Central Europeu (BCE) para fazer baixar a inflação nos países da Zona Euro, começou a dar frutos em novembro. O regulador europeu já subiu as taxas de juro diretoras em 200 pontos base de julho até outubro – e vai voltar a aumentá-las esta quinta-feira, dia 15 de novembro. Em resultado, a inflação na Zona Euro desceu de 10,6% em outubro para 10% em novembro. E em Portugal caiu de 10,1% em outubro para 9,9% em novembro, de acordo com os dados esta quarta-feira confirmados pelo INE.

Por detrás da subida da inflação nos últimos meses continua a estar, sobretudo, a subida dos preços da energia e dos alimentos. O gabinete nacional de estatística avança que os preços variaram da seguinte forma em novembro:

  • Produtos energéticos: preços subiram 24,7% face ao período homólogo, mas menos que em outubro, quando variaram 27,6%;
  • Produtos alimentares não transformados: registou uma variação de 18,4% (18,9% em outubro);
  • Produtos alimentares transformados: preços aumentaram 16,8% (14,1% no mês precedente).

Já o indicador de inflação subjacente – índice total excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos – registou uma variação de 7,2% (7,1% em outubro), a “taxa mais elevada desde dezembro de 1993”, aponta o instituto.

Em termos mensais, a inflação subiu 0,3% (1,2% no mês precedente e 0,4% em novembro de 2021). A variação média dos últimos doze meses foi 7,3% (6,7% em outubro), revelam ainda.

Como evoluiu a inflação em Portugal face à Zona Euro?

Para analisar a inflação dos vários países que pertencem à Zona Euro é utilizado o Índice Harmonizado de Preços no Consumidor (IHPC). E o IHPC português terá registado uma variação homóloga de 10,2%, inferior em 0,4 p.p. à do mês anterior. Este valor agora confirmado pelo INE é 0,1 p.p. mais baixo do que o inicialmente estimado, de 10,3%.

Em novembro de 2022, a taxa de variação homóloga do IHPC português foi superior em 0,2 p.p. à da área do Euro, tendo como referência a estimativa do Eurostat. Já em outubro, a taxa de variação homóloga do IHPC português tinha sido idêntica à da área do Euro.

“Excluindo produtos alimentares não transformados e energéticos, o IHPC em Portugal atingiu uma variação homóloga de 8,1% em novembro (8,0% em outubro), superior à taxa correspondente para a área do Euro (estimada em 6,6%), mantendo o perfil ascendente verificado nos últimos meses”, destaca o boletim.

O IHPC português registou uma variação mensal nula (1,1% no mês anterior e 0,3% em novembro de 2021) e uma variação média dos últimos doze meses de 7,5% (6,9% no mês precedente).

Fonte: Idealista