12 de dezembro, 2022 ines.gaiola@c21tipyfamily.com

Investimento imobiliário atinge os 1.700 milhões até setembro

Grandes negócios tiveram um peso “muito significativo” nos resultados globais, diz Cushman.

Entre janeiro e setembro de 2022, foram investidos cerca de 1.700 milhões de euros em imobiliário comercial no país, volume que representa uma subida de 30% face a igual período de 2021, segundo o Marketbeat Snapshots da Cushman & Wakefield. De acordo com a consultora, e tal como nos trimestres anteriores, os grandes negócios tiveram um peso “muito significativo” nos resultados globais, com quatro das maiores operações a representar 43% do total do volume transacionado.

Escritórios continuam a crescer

No relatório, a C&W indica ainda que o mercado de escritórios da Grande Lisboa registou 57 novas operações de arrendamento, o que representa uma área total transacionada (take-up) de 79.570 m2 no terceiro trimestre de 2022. Contabilizando 162 operações até setembro, a área transacionada acumulada até à data é de 247.910 metros quadrados (m2), ultrapassando já o volume anual de absorção de 2021 e representando um crescimento anual homólogo de 209%. A dimensão média das operações aumentou para 1.530 m2, em comparação com 870 m2 no mesmo período de 2021.

Já no Grande Porto, o setor de escritórios registou uma absorção de 14.940 m2 no terceiro trimestre do ano, onde foram contabilizadas 16 novas operações. O volume de absorção até setembro atingiu 45.230 m2 para o qual contribuíram 51 novas operações – o que representa um crescimento anual de 34%. A área média transacionada cresceu 3%, quando comparada com 2021, situando-se em 890 m2.

Industrial recua e regista decréscimo de 19%

Durante o terceiro trimestre de 2022 registaram-se 23 novos negócios de ocupação, num total de 126.250 m2. Até setembro contabilizam-se 331.420 m2 em negócios de ocupação, o que representa uma diminuição anual de 19%. A atividade imobiliária no setor industrial concentrou-se, principalmente, na região da Grande Lisboa, que registou 76.490 m2 transacionados e uma área média arrendada por operação de 5.490 m2.

Já no setor do retalho registou-se a conclusão de 9.200 m2 de área bruta locável, para os quais contribuíram a inauguração do Lagos Retail Park e a remodelação, e expansão, do Albufeira Terrace. Durante os próximos três anos, está projetada a conclusão de mais de 71.500 m2 de área bruta locável, onde se incluem o Nova Vila Retail Park, o City Center Covilhã (com abertura prevista para 2023) e a remodelação, e expansão, do Centro Comercial Colombo (Lisboa). Em relação ao comércio de rua, a Cushman & Wakefield registou 104 novas aberturas no terceiro trimestre de 2022, e já contabiliza 310 novas aberturas entre janeiro e setembro do presente ano.

Fonte: Idealista