8 de dezembro, 2022 ines.gaiola@c21tipyfamily.com

É na Amora que pode provar o mais caro e exótico prego de Portugal

O prato está disponível na Pregaria Quarenta desde o dia 1 de abril. É coberto por uma folha de ouro de 24 quilates.

Quando falamos em experiências gastronómicas incríveis no concelho do Seixal e, possivelmente, no nosso País surge o nome Pregaria Quarenta. O restaurante fica no número 25A da Rua Rodrigues Lapa, na freguesia de Amora, e a carta está sempre cheia de novidades. Este spot começou abril em grande com um lançamento único em Portugal: “o mais caro e exótico prego de Portugal”.

Para descobrir as razões que levaram a receber essa alcunha, a New in Seixal esteve à conversa com Paulo Pires, um dos responsáveis pelo espaço e o principal culpado por trazer para o Seixal algo nunca antes visto em território nacional. Se achar que estamos a exagerar, preste atenção.

Este é um prego que junta entre duas fatias de pão carne barrosã — que é possivelmente a melhor carne portuguesa neste momento — camarão tigre e uma maionese de camarão tigre com emulsão de vinho do Porto vintage e rúcula. Por cima, o prego é coberto por uma folha de ouro de 24 quilates — sim, leu bem. O prato custa 40€.

Apesar deste conceito não existir em Portugal, a realidade é bastante conhecida no resto do mundo. Aliás, foi no estrangeiro que Paulo Pires se inspirou para esta nova aposta da Pregaria Quarenta.

“Fui jantar ao Salt Bae e quando lá estive já tinha a ideia de abrir uma pregaria. Antes disso, já tinha visto uma situação de um alimento com ouro, mas só lá é que comi um bife em folha de ouro. A partir daí fiquei sempre com aquilo na cabeça e sabia que tinha de tentar em Portugal”, contou o empresário, em conversa com a NiS.

A Pregaria Quarenta está aberta desde o dia 1 de junho de 2021, mas o caminho até lá chegar foi longo. Com formação em gestão de empresas e uma passagem pela área dentária, Paulo Pires acabou por se virar para a restauração por acaso. “Tinha uma amiga com um espaço na Costa da Caparica e acabei por ficar responsável por ele durante algum tempo”, explica.

Sem qualquer formação na área, Paulo aproveitou a experiência para criar conhecimento neste mundo e a vontade de ter algo na área ficou. Nesse espaço, na Costa da Caparica, começou por desenvolver alguns pratos que acabaram por ficar famosos. “Por coincidência fazíamos lá um prego que não era propriamente o prato mais famoso que queríamos desenvolver, mas começou a fazer sucesso. Tinha clientes de Lisboa que iam lá de propósito só para comer o prego”, revela.

 

A carta habitual do espaço seixalense

Do menu pode pedir o O da Ribeira (9,50€), que é uma espécie de francesinha, mas que se come com as mãos (e o molho vem à parte). Há ainda o Lá da Mouraria, frango na frigideira, molho de abacate e picadinho de cebola e tomate, servido em carcaça e lima (8,50€).

Além disso, dos bairros mais tradicionais, pode pedir o Mestre D´Bairro Alto (9,50€), com bife de lombo, molho teriaky e malagueta, e o Lá  n´Madragoa (8,50€) — com um mix de cogumelos salteados. Se quiser a versão mais simples, opte pelo prego vadio de Alfama (3,50€).

“Aqui os pregos são todos fora do normal e os clientes adoram isso. Não quero enganar ninguém, mas muito provavelmente 95 por cento deles voltam pelo menos mais uma, duas vezes”, diz Paulo.

O empresário acrescentou ainda que em relação ao “mais caro e exótico prego de Portugal”, não sabe ao certo como vai ser a reação das pessoas, porque não existe nada assim em Portugal. De qualquer forma, deixou uma garantia: “este prego é mesmo para fazer da Amora a casa mais conhecida de Portugal”.

Fonte: New in Seixal (NIT)