14 de setembro, 2022 ines.gaiola@c21tipyfamily.com

Subida dos juros pelo BCE? Centeno pede “cautela” nos próximos passos

Regulador europeu subiu as taxas de juro diretoras em 75 pontos base na semana passada. E quanto poderão subir ainda mais?

O Banco Central Europeu (BCE) está a apostar todas as cartas para combater a inflação na Zona Euro, que atingiu os 9,1% em agosto. Na última reunião, o regulador europeu decidiu voltar a subir as taxas de juro diretoras este ano, mas desta vez em 75 pontos base. E dado o aumento histórico dos juros, Mário Centeno, membro o conselho do BCE e governador do Banco de Portugal (BdP), indica que os próximos passos do supervisor europeu deverão ser cautelosos.

A decisão de acelerar a subida de juros para travar a inflação que se faz sentir no espaço europeu foi “muito importante”, considera Mário Centeno, que admite, no entanto, que os membros do BCE devem continuar atentos e “agir em pequenos passos tanto quanto possível”. Isto porque “o pior cenário para um fazedor de políticas é ser visto a andar para a frente e para trás com as decisões, indo atrás dos dados”, disse o líder do BdP numa entrevista em Praga citado pela Bloomberg.

A subida em 75 pontos base na passada quinta-feira, dia 8 de setembro, foi o segundo aumento das taxas de juro diretoras em 2022. A primeira foi anunciada no passado dia 21 de julho e foi de 50 pontos base. Contas feitas, os juros já subiram 125 pontos base este ano e o BCE já avisou que poderão subir ainda mais.

Mas como subirão os juros daqui em diante? Christine Lagarde deixou bem claro que haverão mais subidas dos juros: mais três ou quatro até que a inflação baixe para perto dos 2%, o nível em que é assegurada a estabilidade económica. Mas ainda não se sabe ao certo quanto vão subir os juros, até porque o BCE determina a abordagem em cada reunião e de acordo com os dados económicos e geopolíticos.

Portanto, ainda não está decidido quanto vão subir os juros nas próximas reuniões. E também ainda não foi determinado o pico do ciclo de aperto monetário, conhecido como taxa terminal. Mário Centeno classificou os últimos dois movimentos dos juros recentes como “front-loading”, o que sugere que as próximas subidas serão de menor escala, aponta a mesma publicação.  Mas, por outro lado, já há membros do BCE abertos a uma segunda subida das taxas de juro diretoras em 75 pontos base em outubro.

Fonte: Idealista