14 de julho, 2021 Lucas Lopes

Setúbal: Jazz estreia ‘palco’ do Forte de Albarquel com dois concertos a 24 de Julho

Décima edição do Círculo de Jazz Fest promete mais cinco concertos no Fórum Luísa Todi e Sociedade Capricho Setubalense

 

O ‘palco’ do renovado Forte de Albarquel prepara-se para receber os seus primeiros dois concertos a 24 de Julho, organizados no âmbito da décima edição do Círculo de Jazz Fest.

A Incerteza do Trio Certo, banda formada por António Pedro Neves na guitarra, Diogo Dinis no contrabaixo e Miguel Sampaio na bateria, assim como o saxofonista João Mortágua, vão fazer as honras de estrear, a partir das 20h30, o novo centro educativo e cultural da cidade sadina.

Isto, depois de dois dias dedicados ao estilo musical, com a actuação da Orquestra de Jazz de Setúbal, projecto da Escola de Jazz da Sociedade Musical Capricho Setubalense, a dar início ao evento a 22 de Julho, pelas 21 horas, no Fórum Municipal Luísa Todi.

Já Samuel Gapp Trio, acompanhado pelo quarteto de cordas String Quartet, e os Ogre, projecto liderado pela cantora Maria João e pelo produtor João Farinha, actuam no dia seguinte, pelas 20 horas, no mesmo espaço.

No total, o Círculo de Jazz Fest, organizado pela Câmara Municipal de Setúbal, vai proporcionar “quatro dias de espectáculos, com sete concertos de músicos portugueses”, referiu a autarquia em comunicado.

Para o primeiro dia de espectáculo, os bilhetes têm um custo de cinco euros, enquanto que a entrada para as actuações de dia 23 do presente mês contam com o valor único de 15 euros.

Os concertos agendados para o antigo equipamento militar, por sua vez, são de presença gratuita, sendo necessária “reserva obrigatória pelo endereço de correio electrónico casacultura@mun-setubal.pt”. Também grátis são os momentos musicais agendados para o último dia do certame, a 25 de Julho, a acontecer pelas 18 horas na Capricho Setubalense, cujas entradas devem igualmente ser reservadas.

O RAN, “formado pelos músicos Daniel Neto, na guitarra, Hugo Antunes, no baixo, e João Rijo, na bateria”, é o primeiro projecto a tocar no último dia. “Neste concerto, o trio liberta-se de fórmulas ortodoxas de composição, mergulhando em algo que não só desafia a lógica mainstream, como também coloca em perspectiva as fronteiras linguísticas da música actual”.

A encerrar o evento estará NoA, “composto por Nuno Costa nas guitarras, Óscar Graça no piano e teclados e André Sousa Machado na bateria e percussão”. “O trio português, formado em 2012, apresenta neste concerto o álbum de estreia “Evidentualmente”, lançado em Março de 2020, que tem por base uma fusão entre a contemporaneidade da música cosmopolita e a tradição da música improvisada com origem no jazz”.

 

Fonte: O Setubalense