16 de novembro, 2019 rcruz

Avaliação imobiliária e o impacto no investimento imobiliário

Para ajudar na tomada de decisão dos investimentos, a avaliação imobiliária é outra ferramenta incontornável. “Permite-nos saber o valor do ativo imobiliário à data em que se vai fazer o investimento, comparando com outros ativos que possam estar no mercado, e, portanto, saber se o investimento está em linha com o mercado. Mas acima de tudo, permite perceber a potencialidade de ganho face ao investimento imobiliário: se a avaliação patrimonial for acima do valor que estamos a comprar, significa que estamos a fazer uma boa compra e existe uma potencialidade de ganho importante”, explica José Covas, perito avaliador de imóveis e docente da Pós-Graduação em Investimentos Imobiliários do INDEG-ISCTE. “Existem três caraterísticas importantes para uma avaliação imobiliária: as caraterísticas técnicas, a localização e a sustentabilidade do valor no tempo” José Covas

Uma das vantagens da avaliação imobiliária é a independência, na medida em que está sujeita a normas internacionais muito específicas. “Nesta área, olhamos não só para a liquidez e para a capacidade de gerar valor do imóvel, mas também para um conjunto maior de características técnicas, como a necessidade de obras, o estado de conservação, a orientação solar ou a compartimentação do imóvel”, acrescenta.

Além das caraterísticas físicas, existem outros aspetos que podem ter um grande impacto na avaliação do imóvel, como a localização — por exemplo, a passagem de uma autoestrada com ruído desvaloriza o preço do imóvel.

O perito avaliador garante igualmente que nesta área os profissionais têm a preocupação da avaliação ser sustentável no tempo, refletindo a evolução dos ciclos de mercado e não apenas um momento específico.

Na era da sociedade do conhecimento e tecnologia, o mercado está cada vez mais transparente, o que torna o trabalho dos avaliadores de imóveis mais credível e rigoroso, sublinha ainda o especialista. Uma ideia que reflete a evolução positiva do setor em Portugal, com a entrada de diversos players internacionais, que têm vindo a contribuir para a profissionalização do mercado imobiliário.

Fonte: Observador